Comissão de fiscalização do patrimônio, tratores parados, ano letivo previsto para ser concluído ano que vem – esses foram alguns dos assuntos tratados na CVFN

Comissão de fiscalização do patrimônio, tratores parados, ano letivo previsto para ser concluído ano que vem – esses foram alguns dos assuntos tratados na CVFN



Na sessão de segunda-feira (23) a vereadora Maria José informou acerca da criação da comissão de fiscalização do patrimônio, a qual irá acompanhar a equipe de transição de governo. A comissão é composta pelos vereadores Antônio Félix Costa Barros, Carlos Zoel de Castro Andrade e Gesmar de Sousa Nogueira.

Maria José Costa relatou ainda acerca de falatórios a respeito de que as aulas encerrarão somente em fevereiro do ano que vem e, enfatizou que aulas online na plataforma digital em Fortaleza dos Nogueiras começaram primeiro do que em Balsas, Nova Colinas e Formosa da Serra Negra. Ela disse que “para a Casa não veio nenhuma lei e já dizem que tem de cumprir os duzentos dias letivos por causa de uma denúncia do vereador Cazoel”. E perguntou ao demais vereadores “se eles acham correto uma gestão terminar numa outra que começou, tem de dá continuidade”. Ela também ratificou que quem acompanhou o noticiário sobre a pandemia sabe que não é obrigado ter os duzentos dias letivos, porque é ano de pandemia. E questionou: porque Fortaleza dos Nogueiras vai ter que cumprir? Disse ainda que não houve denúncia nenhum a respeito dos dias letivos e que o governo está usando este argumento para justificar.

O vereador Carlos Zoel iniciou sua fala dizendo que “após a eleição tinha parado o carro pipa e os tratores, mas o prefeito já autorizou funcionar até dia 31 de dezembro”.

Carlos Zoel disse que a informação que ele tem é que a promotoria determinou duzentos dias letivos, mas crê que o órgão vai rever isto, pois “o mundo foi atingido pela pandemia”. O vereador afirmou que não fez denúncia nenhum a respeito dos dias letivos. “Em dois mil e dezenove fez apenas uma denúncia – a do dinheiro dos precatórios. Denunciei os anos de dois mil e dezessete e dois mil e dezoito; dois mil e dezenove não fiz denúncia ainda. “Relatei várias coisas na Casa em minhas falas, que o governo deixou de desviar por causa de minhas denúncias dos anos de 2017 e 2018.

O vereador disse ainda que “o prefeito deveria achar bom eu ter divulgado as irregularidades, pois ele, cortou 68% dos roubos dele. Pois em 2019 ele não meteu mais a mão, se desviou foi bem escondido, pois até onde vi: na saúde, agricultura, social, não desviaram; na educação ainda meteram a mão até em julho de 2018 e, 2019 não desviaram mais.

Visitantes: O vereador eleito Ronaldo Mourão e o professor e conselheiro tutelar Manoel Deusimar.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Themetf